Urbs Magna

José Dirceu: “A única solução é uma revolução”

Posted in #FORATEMER, BRASIL, CURITIBA, POLÍTICA, VERGONHA DE SER BRASILEIRO by dibarbosa on 18 de junho de 2017

Vídeo

“Os golpistas cometeram o crime de alta traição à democracia”

Após deixar a prisão, José Dirceu já está de olho na política.
Já tem um vídeo
(clique) e uma matéria publicada no site PMP.

Leia:

Em visita recente, o produtor Luiz Carlos Barreto lembrou-me de que o filme “Terra em Transe”, clássico de Glauber Rocha, completa meio século. Não pude deixar de comentar que, novamente, o Brasil está em transe.

A única solução razoável, antes como agora, é uma catarse, uma revolução política, econômica, social e cultural. Não é possível um acordo com quem rasgou o pacto constitucional de 1988 e atropelou a soberania popular.

Os golpistas e seus avalistas, ao derrubarem um governo legal e legítimo no intuito de revogar direitos e conquistas históricas do povo brasileiro, puxaram a faca e cometeram crime de alta traição à democracia.

Romperam o fio da história e colocaram em risco nossa soberania. Querem nos reduzir, de novo, à linha auxiliar do império.

A coalizão golpista deu origem a um governo abarrotado de históricos corruptos. Nada disso, porém, importa aos falsos santarrões que incensam a Operação Lava Jato, desde que os usurpadores fossem úteis para a aplicação de reformas que destruíssem o legado petista, a herança trabalhista e os êxitos do último processo constituinte.

Olhando e revisitando a história de nosso país, sabemos o que está em jogo: o desmonte do recente e precário Estado de bem-estar social, previsto na Constituição de 1988 e implementado durante as administrações de Lula e Dilma Rousseff.

Assalta-se a renda do trabalho para garantir o pagamento de juros exorbitantes, a ampliação da taxa de lucro das grandes corporações e a retomada dos fundos públicos pelas camadas mais ricas.

Os golpistas não hesitaram em sabotar o governo Dilma. Decretaram verdadeiro apagão nos investimentos e créditos, ampliando a recessão, levando pânico aos cidadãos e paralisando o país.

Tratou-se de um vale-tudo para recuperar o comando do Estado e impor uma agenda rejeitada pelos eleitores desde 2002.

Não se vacilou em pisotear as regras democráticas e forjar um arremedo de regime policial, no qual se opera a serviço de objetivos político-ideológicos.

O Brasil precisa de liberdade para decidir seu futuro, com eleições diretas, um novo governo popular e a convocação de Constituinte soberana. É vital romper a camisa de força do rentismo e da concentração de riqueza, reformar os sistemas financeiro e tributário. Só assim viabilizaremos o desenvolvimento econômico, social e cultural.

Essa tarefa é histórica e pressupõe superar os limites comprovados dos governos petistas -apesar dos avanços reformistas, ainda não transformamos as estruturas de nossa sociedade e do poder político.

Não há espaço para conciliação. É necessário, para o bem-estar social do país, dar fim à armadilha de uma falsa harmonia nacional e um ludibrioso salvacionismo contra a corrupção.

O horizonte das forças populares e de esquerda deve ir além das próximas eleições presidenciais, agora ou no próximo ano. Podemos até vencer, mas sem ilusões: sob quaisquer circunstâncias, nosso norte é o avanço no rumo de uma revolução política e social, democrática.

A meta é lutar, resistir e preparar um governo de amplas reformas. Sob a proteção de um novo pacto constitucional, originário das urnas, se a casa-grande voltar ao leito da democracia. Pela força rebelde das ruas, se nossas elites continuarem de costas para a nação.”

fonte:portaldomovimentopopular

A ressurreição de LULA

“Se todos são iguais, então Lula é melhor” – postou um blogueirinho da Veja ao resumir o pensamento do povo

A menos de 10 dias do depoimento a Moro, Lula dispara em pesquisa do DataFolha com mais de 30% das intenções de voto.
Pessoas de mais de 170 municípios brasileiros determinaram o percentual, que tem margem de erro de 2 pontos para mais ou para menos.
Segundo um blogueiro da revista Veja, isso está sendo possível graças a uma “direita xucra” que tem um “moralismo tacanho”, porque muitos cairão com a Lava Jato.
O povo percebeu que “Constituição, leis, instituições, códigos e normas valem menos do que uma ficha de orelhão” – palavras do blogueirinho.
“O populismo de direita, associado ao lava-jatismo, é que está minando a credibilidade da atual gestão e ressuscitando a esquerda. Afinal, conservadores que não buscam preservar nem as instituições hão de conservar o quê?” – mais palavras do blogueirinho.

 

Cai o Governo dos pobres, a ameaça inadmissível para os ricos e poderosos… segundo Luis Fernando Veríssimo

Posted in BRASIL, IMPEACHMENT, POLÍTICA by dibarbosa on 11 de maio de 2016

figura-luis-fernando-verissimoFoi o fim da ilusão que qualquer governo com pretensões sociais poderia conviver, em qualquer lugar do mundo, com os donos do dinheiro e uma plutocracia conservadora, sem que cedo ou tarde houvesse um conflito, e uma tentativa de aniquilamento da discrepância. Um governo para os pobres, mais do que um incômodo político para o conservadorismo dominante, era um mau exemplo, uma ameaça inadmissível para a fortaleza do poder real. Era preciso acabar com a ameaça e jogar sal em cima.

Gosto de imaginar a História como uma velha e pachorrenta senhora que tem o que nenhum de nós tem: tempo para pensar nas coisas e para julgar o que aconteceu com a sabedoria — bem, com a sabedoria das velhas senhoras. Nós vivemos atrás de um contexto maior que explique tudo mas estamos sempre esbarrando nos limites da nossa compreensão, nos perdendo nas paixões do momento presente. Nos falta a distância do momento. Nos falta a virtude madura da isenção. Enfim, nos falta tudo o que a História tem de sobra.

Uma das vantagens de pensar na História como uma pessoa é que podemos ampliar a fantasia e imaginá-la como uma interlocutora, misteriosamente acessível para um papo.

— Vamos fazer de conta que eu viajei no tempo e a encontrei nesta mesa de bar.
— A História não tem faz de conta, meu filho. A História é sempre real, doa a quem doer.
— Mas a gente vive ouvindo falar de revisões históricas…
— As revisões são a História se repensando, não se desmentindo. O que você quer?
— Eu queria falara com a senhora sobre o Brasil de 2016.
— Brasil, Brasil…
— PT. Lula. Impeachment.
— Ah, sim. Me lembrei agora. Faz tanto tempo…
— O que significou tudo aquilo?
— Foi o fim de uma ilusão. Pelo menos foi assim que eu cataloguei.
— Foi o fim da ilusão petista de mudar o Brasil?
— Mais, mais. Foi o fim da ilusão que qualquer governo com pretensões sociais poderia conviver, em qualquer lugar do mundo, com os donos do dinheiro e uma plutocracia conservadora, sem que cedo ou tarde houvesse um conflito, e uma tentativa de aniquilamento da discrepância. Um governo para os pobres, mais do que um incômodo político para o conservadorismo dominante, era um mau exemplo, uma ameaça inadmissível para a fortaleza do poder real. Era preciso acabar com a ameaça e jogar sal em cima. Era isso que estava acontecendo.

Um pouco surpreso com a eloquência da História, pensei em perguntar qual seria o resultado do impeachment. Me contive. Também não ousei pedir que ela consultasse seus arquivo e me dissesse se o Eduardo Cunha seria presidente do Brasil.

Eu não queria ouvir a resposta.

Por trás do “confronto” dos professores

Posted in BRASIL, CURITIBA, OPINIÃO, POLÍTICA by dibarbosa on 1 de maio de 2015

Em fevereiro, o Governo do Estado encaminhou à Assembléia um pacote de medidas para reestabilizar sua economia em função da retração nacional e da insuficiência de investimentos por parte do Governo Federal durante o primeiro governo de Dilma Rousseff, segundo representantes, o que também promoveu uma revisão do sistema previdenciário que absorverá mais de 30 mil inativos em 5 anos. Assim, a APP Sindicato mobilizou uma greve durante a qual o plenário foi invadido, depredado e deputados contrários aos interesses da categoraia foram impedidos de trabalhar. Finda a primeira greve que durou 29 dias, e após dois meses de discussões, o governo apresentou uma proposta à APP mas esta se desviou de sua própria legitimidade dando demonstrações que seus objetivos são políticos. Com isso, a segunda greve foi declarada ilegal pelo TJ-PR que ordenou a volta às aulas sob pena de multa de 20 a 40 mil diários mas o comando do sindicato dos professores e a APP ignoraram a decisão do Judiciário.
Em face aos acontecimentos passados e às dificuldades de entendimento, a Alep solicitou antecipadamente a interdição da Assembleia com reforço policial, desde 25/04, prevendo que a APP organizaria novo cerco e invasão (iniciado em 27/04) para inviabilizar a votação do projeto de lei em 29 de abril. Antes do “confronto”, professores e aliados bloquearam ruas de acesso à Alep e revistaram carros numa tentativa de impedir que deputados tivessem acesso à Assembléia. Algumas mídias noticiaram que os professores foram massacrados covardemente no Centro Cívico em Curitiba – PR,resultando em imagens comoventes. Mas em uma análise mais objetiva das imagens de quarta-feira, vemos que a categoria e aliados partiram para confronto com a PM usando máscaras de gás lacrimogênio, coquetéis molotov, bombas caseiras, paus e pedras, e que a PM apenas se defendeu sendo obrigada a cumprir uma deliberação judicial tomando medidas para a contenção da desordem iniciada. Imaginem este cenário sem a imagem da segurança pública. Avaliem dois tempos nas fotografias.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fonte: Reinaldo Azevedo. Leia o texto na Íntegra.

Tagged with: , , , , ,

Brazil Update: reinicialização para instalação de atualizações políticas importantes

Posted in BRASIL, OPINIÃO, POLÍTICA, PROTESTOS NO BRASIL, VERGONHA DE SER BRASILEIRO by dibarbosa on 17 de março de 2015

updateApós as manifestações de 15 de março, uma reflexão mais aprofundada do que está acontecendo no país.

         Está muito claro para muita gente, mas infelizmente o Brasil está repleto de “midiotas”, ou seja, pessoas que sofrem de inépcia e compõem a platéia manipulada pela grande mídia nacional. Tais corações imaturos batem no ritmo dos acontecimentos e desconhecem que suas próprias culturas também os envolvem em corrupção até a alma. Obviamente, uma boa parcela da população que dá a cara para bater em manifestações populares tem engajamento suficiente para, ao invés de naufragar na grande loucura das massas que temos visto nos últimos meses, organizarem-se e empenharem-se diligentemente em projetos de mudanças que urgem há tempos.

          Não estou defendendo um lado nem outro nem ninguém. Penso que quaisquer equipes governamentais que atuarem em nossa nação estarão fadadas a receber nossa omissão de presente, o que sempre os encorajará ao pecado capital, enquanto nos faltar embasamento político. Me digam: quem está organizando um movimento mais direcionado à soluções, resultados positivos? Aqueles que entendem do assunto são carentes do sentimento humanitário que os afundam na inércia de seus comodismos. Quem está nas ruas protestando quer é se dar bem sem ninguém para atrapalhar. Não querem a comunhão e o igualitarismo salarial; distribuição de renda. Querem crescer economicamente mas individualmente. Infelizmente todos os absurdos registrados pela imprensa e comentados no mundo inteiro são fatos que se perpetuarão enquanto nossos passos não forem dados na seguinte ordem: Reforma na Educação, Reforma  Política e, finalmente, Reforma Constitucional.

          Não há um lado certo e um errado. Ninguém está totalmente certo ou totalmente errado.  Impeachment não resolverá nada como o do passado também não resolveu. Outros problemas surgirão com outros políticos substitutos pois o problema não são apenas eles. Enquanto nosso foco não mudar; enquanto as pessoas certas estiverem dispersas pelo país quando poderiam se unir e atuar na política nacional, nenhuma mobilização de insatisfação será suficiente. O problema está na raiz. Não foi à toa que “The Guardian”, “Forbes”, “The New York Times”, destacadamente dentre outros, publicaram suas opiniões conforme lemos depois das manifestações. O Brasil necessita de um bom programa anti malware; anti vírus. Tem que ser resetado. Formatado. Reiniciado e operado por mãos talentosas. Precisa de bons programas de atualização de desempenho.

          As marchas nas ruas apenas demonstram indignação e insatisfação. Só barulho. Nenhuma idéia. Uma palhaçada total. Volta da ditadura, blah! Querem também a volta da inflação a oitenta por cento ao mês? A volta da mortalidade infantil? A redução do IDH? A redução do PIB nacional? E etc, etc. A quem isso beneficiará? Qual classe social predominará com uma intervenção militar?  Milhares foram às ruas em 15 de março, mas certamente muitos milhões de brasileiros sequer têm uma opinião formada sobre tudo isso. Por quê? Porque nunca o Brasil esteve tão transparente. Todos se revoltam com a burguesia corrupta. Eu disse burguesia corrupta. Isso, sim, no fundo a classe menos favorecida acha, de fato, um tremendo absurdo.

Brasileiros pediram intervenção dos EUA contra o PT de Dilma e Lula

Posted in BRASIL, ELEIÇÕES 2014, EUA, MUNDO, OPINIÃO, POLÍTICA, PROTESTOS NO BRASIL, VERGONHA DE SER BRASILEIRO by dibarbosa on 3 de novembro de 2014

O INÍCIO: COMO SURGIU A IDEIA DO GOLPE 2016
Da série infinita
 Vergonha de Ser Brasileiro
Petição online em site da Casa Branca pediu que EUA intercedesse na “expansão comunista bolivariana no Brasil”
Brasileiros pediram ajuda a Barack Obama contra o PT

Um site da Casa Branca, que oferece um espaço para que o cidadão se manifeste acerca de vários temas, registrou uma petição inédita em toda sua existência no ar.

Em 28 de outubro de 2014, alguns brasileiros resolveram pedir ajuda a Barack Obama contra Dilma e o PT de Lula para que fosse evitada uma “expansão comunista na América Latina”. Veja abaixo:

petição site casa branca

O site do governo dos Estados Unidos, no entanto, alegou que poderia se recusar a agir em resposta a qualquer petição com o fim de evitar que aparentemente estivesse sofrendo alguma influência. A petição, hoje removida da página, reproduzia-se como segue:

 Em 26 de outubro, Dilma Rousseff foi reeleita, e continuará com o plano de seu partido em estabelecer um regime comunista no Brasil – o modelo bolivariano proposto pelo Foro de São Paulo. Nós sabemos que aos olhos da comunidade internacional, a eleição foi totalmente democrática, mas as urnas de votação utilizadas não são confiáveis, sem contar com o fato que as cabeças do Judiciário são em sua maioria membros do partido vencedor. As políticas sociais também influenciaram a escolha para presidente e as pessoas foram ameaçadas de perderem seu subsídio para comida se eles não reelegessem Dilma. Nós pedimos por uma posição da Casa Branca em relação à expansão comunista na América Latina. O Brasil não quer e não será uma nova Venezuela e os EUA precisam ajudar os promotores da democracia e da liberdade no Brasil”.  

O efeito:

Após alguns blogs, inicialmente, divulgarem sobre eleitores denunciando uma suposta fraude nas urnas eletrônicas das eleições 2014, desencadeou-se um grande descontentamento com o resultado das eleições presidenciais que reelegeu Dilma Rousseff (PT) e abateu Aécio Neves (PSDB) por uma diferença de aproximadamente 3,5 milhões de votos. A partir daí, iniciou-se o “terceiro turno” em campanhas que dividiram o país ao meio entre acusações de um noticiário falso, o que culminou com várias manifestações independentes, como foram os casos ocorridos na avenida Paulista em São Paulo, SP, a menos de uma semana após a apuração pelo TSE. No dia 1 de novembro, quase 2,5 mil pessoas compareceram, convocadas pela rede social Facebook, para exigir o impeachment da presidenta. Ela já tinha uma petição no site Avaaz desde junho de 2013 contando com mais de 1,8 milhão de assinantes. O país foi tomado por pessoas que ddiziam e publicavam coisas sem a menor responsabilidade. Até o cantor Lobão, em sua decadência moral e psicológica, omprometeu sua imagem e a imagem do PSDB. Na ocasião, ele disse que se Dilma ganhasse sairia do país. As pessoas não podem ser impedidas de falar porque é uma democracia, por isso devemos utilizar o discernimento inteligente que favoreça a seleção das melhores idéias. Nos EUA, com a democracia sendo o motor do congresso, obviamente Mister Barack Obama e todo o pessoal da Casa Branca deve ter dado boas gargalhadas com nossa crise moral. A petição foi mantida democraticamente por algum tempo e o mundo inteiro conferiu e morreu de rir, o que causou e causa, em muita gente aqui, uma grande vergonha de ser brasileiro.

 

O 3º turno entre o PT e o PSDB

Posted in BRASIL, ELEIÇÕES 2014, POLÍTICA, PROTESTOS NO BRASIL by dibarbosa on 3 de novembro de 2014

Dilma-sabia-480x298PROTESTO EM SP – Como a imprensa ridiculariza e distorce um protesto simplesmente por não concordar com ele. Em horas assim, a isenção e a objetividade que se danem!

Nesta tarde, houve dois protestos em São Paulo. Um deles reuniu, segundo a PM, pelo menos 2.500 pessoas na Avenida Paulista (vídeo) — e não mil, como está no UOL. A outra, uns 200, no Largo da Batata. Ambas foram convocadas pelo Facebook. O primeiro cobra uma auditoria na eleição presidencial de 2014 e pede o impeachment de Dilma; a segunda, pela enésima vez, culpa o governador Geraldo Alckmin pela crise hídrica em São Paulo. Não funcionou no primeiro turno, não funcionou no segundo turno, tenta-se agora o terceiro turno. Não está funcionando de novo… Mas sigamos. A esmagadora maioria das pessoas que se manifestavam na Avenida Paulista cobrava a auditoria e defendia o impeachment de Dilma na suposição de que ela conhecia a roubalheira na Petrobras, conforme afirmou à Polícia Federal e ao Ministério Público o doleiro Alberto Youssef. Nem é necessário demonstrar — mas, se for preciso, demonstro com facilidade — que a imprensa paulistana trata com simpatia todos os protestos das esquerdas, as marchas em favor da maconha e até os black blocs. Alguns de seus defensores são alçados à condição de intelectuais. Já um protesto que não é organizado por “progressistas”, bem, aí cumpre ridicularizar as pessoas, transformá-las numa caricatura, enxovalhá-las, reduzi-las à condição de golpistas. Vamos lá. A esmagadora maioria dos cartazes da Paulista trata de uma suposta fraude na eleição, pede a auditoria na eleição  e defende o impeachment (dada aquela suposição, claro!, que tem de ser comprovada). Um senhor, no entanto — e ainda que houvesse 10, 20 ou 100 —, pede uma intervenção militar. A prova de que é “avis rara” no protesto é que foi, ora vejam!, entrevistado pela Folha e pelo Estadão, que, milagrosamente, publicam quase a mesma matéria, com diferenças que estão apenas no detalhe. Seu nome é Sérgio Salgi, tem 46 anos e é investigador de polícia. E por que ele foi achado pelos repórteres dos dois jornais? Porque carregava um cartaz “SOS Forças Armadas”. Bastou esse cartaz para que a Folha Online desse o seguinte título: “Ato em SP pede impeachment de Dilma e intervenção militar”. Se algum maluco estivesse na passeata cobrando ajuda aos marcianos, o título poderia ser: “Ato em SP pede impeachment de Dilma e intervenção dos ETs”. Não é a primeira vez que isso acontece. Em 2007, embora fossem outras as circunstâncias, surgiu o “Movimento Cívico pelo Direito dos Brasileiros”, que ficou conhecido como “Cansei”. Seus promotores foram impiedosamente ridicularizados pela imprensa e por personalidades púbicas a serviço do PT. Foram tachados de representantes da “elite branca”. A notícia do mensalão tinha menos de dois anos, o escândalo dos aloprados, menos de um, mas uma simples manifestação de protesto foi tratada como coisa de golpistas. O Globo Online também noticia o protesto em São Paulo. O repórter não entrevistou o policial Sérgio Salgi, mas encontrou outra maneira de enxovalhar os que protestavam. Transcrevo: “O protesto reúne muitas senhoras de guarda-chuva, em razão do sol forte. Algumas levaram seus cachorrinhos de estimação para o protesto”. Manifestações das esquerdas, como vocês sabem, contam com uma palavra que a imprensa adora: “ativistas” — não sei o que é isso; deve ser o oposto complementar dos “passivistas”… Já um ato que é inequivocamente caracterizado como “de direita”, bem, esse conta com “senhoras de guarda-chuva”… Sabem como são as dondocas: não querem se pelar ao sol. Entre as 2.500 pessoas, contavam-se nos dedos os tais guarda-chuvas. Ah, claro! Elas também levavam seus cachorrinhos, entendem? É evidente que o destaque dado a essas lateralidades busca desmoralizar o protesto. O cantor e compositor Lobão se manifestou em favor da recontagem dos votos e disse o óbvio: não se tratava de um movimento em favor da volta do regime militar. Boçalidades. Não que boçalidades reais, de fato, não tenham sido ditas. Foram. A ser verdade o que relatam Estadão, Folha e Globo, o deputado federal eleito Eduardo Bolsonaro (PSC-SP), filho de Jair Bolsonaro (PP-RJ), afirmou o seguinte: “Ele [seu pai] teria fuzilado Dilma Rousseff se fosse candidato esse ano. Ele tem vontade de ser candidato mesmo que tenha de mudar de partido”. E emendou: “Dizia na minha campanha: voto no Marcola, mas não em Dilma. Pelo menos ele tem palavra”. A ser isso mesmo, trata-se de uma notável coleção de bobagens. Evidentemente, o “fuzilado” de sua fala é uma metáfora. Mas quem se importa? Quando fala em votar até “em Marcola”, procura deixar claro o quanto repudia Dilma, não seu apreço pelo bandido. Mas quem se importa? Quem não quer que seu discurso seja confundido não fala essas tolices. O ânimo para transformar os manifestantes em golpistas já é evidente. Quando se oferece o pretexto, tudo fica mais fácil. No Brasil, é permitido marchar em favor da maconha. A venda e o consumo de maconha são ilegais. Manifestantes são tratados como bibelôs. No Brasil, é permitido marchar em favor do aborto. O aborto, com as exceções conhecidas, é ilegal. Manifestantes são tratados como pensadores. No Brasil, é permitido marchar em favor de corruptos condenados pelo Supremo. Manifestantes são tratados como ideólogos. No Brasil, é permitido marchar em favor da recontagem dos votos e, sim, em favor do impeachment. O Artigo 5º da Constituição garante tudo isso. Não obstante, manifestantes são tratados como pessoas ridículas e golpistas. Nota final, que traduz um sequestro moral: os esquerdistas, sempre adulados pelos jornalistas, querem controle social da mídia e mecanismos de censura, ainda que oblíquos. Mas que isto também fique claro: os que estão decididos a dizer “não” terão de enfrentar, inclusive, as brigadas da desqualificação da imprensa, que sempre ficam muito satisfeitas quando alguém como Eduardo Bolsonaro fala aquelas besteiras. Fica parecendo que elas têm razão.

Por Reinaldo Azevedo da revista VEJA

Petrobras pode falir em 2 anos

Posted in BRASIL, ECONOMIA, EUA, MUNDO, OPINIÃO, PERDENDO A RAZÃO, POLÍTICA, PROTESTOS NO BRASIL by dibarbosa on 16 de abril de 2014

Uma publicação de um blog em 15 de abril de 2014 afirma que a Petrobras é a empresa mais endividada do mundo e corre risco de falir nos próximos 2 anos.

compartilhar no facebook

Petrobras é a empresa mais endividada do mundo e corre risco de falir nos próximos 2 anos

Segundo o blogueiro, a Petrobras, que vem passando por graves problemas e está na mídia nos últimos meses, corre risco até mesmo de falir. A publicação acrescenta que a empresa é a mais endividada do mundo atribuindo esta afirmação à uma pesquisa realizada junto ao Bank of America Merril Lynch onde possui dados recentes sobre o endividamento da estatal, o qual foi divulgado pela própria Petrobras em agosto de 2013 e relata uma dívida líquida de R$ 176,280 bilhões. Ainda, o Blog Revolta Brasil envolve o jornal Financial Time dizendo que este fez uma matéria onde relata que o governo do Brasil, com seu intervencionismo na estatal está transformando a Petrobras numa bomba relógio que pode explodir a qualquer momento, e que a consultoria norte-americana Macroaxis afirma que a possibilidade da empresa decretar falência nos próximos dois anos é de 32,4%.

Uma coisa é certa e estamos de acordo com a afirmação do blogueiro ao afirmar que a explosão destes escândalos só tem piorado a imagem da Petrobras junto aos seus investidores. O BRV salienta que o valor de mercado da PETROBRAS caiu 50% desde 2010 e a empresa enfrenta a pior crise de sua história, e que o valor atual da estatal é de R$ 179 bilhões, enquanto em 2010 era de R$ 380 bilhões. Até mesmo o comentarista fidelizado pela Rede Globo de Televisão, Arnaldo Jabor, entrou no ar dizendo que a PETROBRAS tem sofrido com o governo do Brasil que a utiliza para “tampar buracos” de outros setores e com isso o PT destrói a si mesmo, ao Brasil e a Petrobras. Nas palavras de Arnaldo Jabor “este governo está destruindo a si mesmo, ao Brasil e a Petrobras”dilma-rindo obama e chines

De fato, como o blog ainda publicou no fechamento de sua matéria, há, atualmente uma batalha política para definir a abertura ou não de uma CPI para investigar os escândalos envolvendo a estatal que tem por foco principal a investigação da compra da refinaria de Pasadena nos EUA, que gerou prejuízo de mais de U$1bi para a empresa e o governo brasileiro quer vetar de todas as formas ao tentar impedir ofuscando as investigações e ludibriando a todos colocando outros temas para serem investigados juntamente com a Petrobras, como o caso do superfaturamento dos metrôs. Nisso, a oposição tenta uma saída para conseguir que seja instaurada a CPI para investigar exclusivamente a Petrobras. Tudo isso é uma grande lástima e só vem sugerir que os últimos governantes de nosso querido Brasil estão mergulhados até o pescoço neste imenso lamaçal verde e amarelo. Enquanto isso, a imprensa internacional dá sinais ao mundo inteiro de que não somos este país do futuro como pensávamos. Na verdade, somos, para o resto do mundo, uma vergonha eterna desta tão amada terra. Só o que podemos fazer é torcer para que não acabem com os bens de nosso país.

compartilhar no facebook

%d blogueiros gostam disto: