Urbs Magna

LULA condenado em 2ª instância e preso

Em análise óbvia, TRF-4 julgará Lula que poderá ser preso até agosto

Lula foi condenado por Sérgio Moro na Operação Lava Jato em 12jul17 em decisão já esperada, uma vez que a investigação jamais produziu prova para justificar as acusações e teve como argumento básico tão somente a “convicção” dos procuradores da força tarefa e a perseguição ao maior líder da corrida presidencial de 2018.

A condenação de Moro a Lula é de nove anos e seis meses de prisão mas ele não foi preso e seu caso foi encaminhado à 2ª instância para o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4).

O TRF-4 já afirmou que até agosto o caso será julgado e o maior líder popular do Brasil de todos os tempos poderá ser preso. 

Na quinta 14jul17 Lula disse que querem tirá-lo das disputas presidenciais de 2018. Ele desponta como líder isolado nas pesquisas tendo disparado para mais 70%.

A perseguição política a Lula é confirmada ao observar-se o prazo dado pelos inimigos do PT para julgar o caso em 2ª instância. Eles têm pressa em prender Lula para tirá-lo da corrida.

Além disso, a direita intenciona amplificar a perseguição à esquerda e acabar de vez com o Partido dos Trabalhadores. Está claro que fazem o que querem com o país e poderão prender qualquer um.

O Estado de Exceção foi aprofundado pelo Judiciário, basta notar os últimos acontecimentos e injustiças com membros do PMDB e PSDB envolvidos em corrupção que continuam livres e impunes dando a entender que terão seus crimes esquecidos.

Parece que vivemos uma espécie de ditadura que foi instalada à partir da República de Curitiba com abusos cometidos pela força tarefa e justificados como “compreensíveis” por supostamente estarem encarando situação “excepcional”, como foi dito por lá. 

Em análise fria e realista, diante destes fatos que violam a democracia brasileira, ao que tudo indica o TRF-4 condenará Lula antes das eleições de 2018, visto que a mobilização popular contra o golpe não tomou corpo suficiente.

O oposto somente se dará à partir de um levante popular organizado, consciente e volumoso, cujas ações ainda não foram o suficientemente significativas por terem sido meticulosamente controladas há muito tempo e o tempo todo por mídias abertas como a Rede Globo.

URGENTE: Lula anuncia candidatura em 2018″ 

A partir de agora vou reivindicar do PT o direito a me colocar como postulante à candidatura à presidência em 2018

Luiz Inácio Lula da Silva

Em sua primeira fala após a condenação na Justiça em primeira instância, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou oficialmente sua intenção de ser candidato à presidência pelo PT em 2018. 

“Vou reivindicar algo que eu não tinha reivindicado até agora; a partir de agora vou reivindicar do PT o direito a me colocar como postulante à candidatura à presidência em 2018.” 

“Quando os economistas de direita não tiverem mais solução, por favor, permita que a gente coloque o pobre no orçamento outra vez; a gente faz o país voltar a crescer, e faz o povo voltar a sorrir e ter o otimismo que tinha durante todo o tempo em que governamos esse país.”

Ele disse que, aos 71 anos, está “disposto a brigar como se tivesse 30 anos. Quem afirmou que é o fim do Lula vai quebrar a cara, porque só o povo tem o direito de dizer que eu estou fora do jogo.” 

Fachin despacha denúncia de Collor

Posted in BRASIL, operação lava jato, PROTESTOS NO BRASIL, VERGONHA DE SER BRASILEIRO by dibarbosa on 3 de julho de 2017

Denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o senador e ex-presidente da República Fernando Collor de Mello (PTC-AL), na Lava Jato, foi eniada para julgamento na 2.ª Turma do STF pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF)

Collor responderá por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e peculato. Ele e os demais denunciados (oito pessoas) são acusados também do crime de organização criminosa.
Entre os anos de 2010 e 2014, mais de R$ 29 milhões em propina foram pagos ao senador via contrato de troca de bandeira de postos de combustível entre a BR Distribuidora e a Derivados do Brasil (DVBR), e também por contratos de construção de bases de distribuição de combustíveis entre a BR Distribuidora e a UTC Engenharia.
A organização criminosa ligada à BR Distribuidora atuava no desvio de recursos públicos em proveito particular, na corrupção de agentes públicos e na lavagem de dinheiro.
A denúncia foi assinada em 18 de agosto de 2015, pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e foi aditada (ampliada) em março de 2016.
Collor teria adquirido veículos de luxo para lavar o dinheiro obtido a partir dos crimes de corrupção. 
Em julho de 2015, foram apreendidos os carros na Casa da Dinda, residência de Collor em Brasília. Entre eles, estavam um Lamborghini, modelo Aventador Roadster, ano 2013/2014, no valor de R$ 3,2 milhões; uma Ferrari, modelo 458 Italia, ano 2010/2011, de R$ 1,45 milhão; um Rolls Royce no valor R$ 1,35 milhão e outros dois carros. Havia ainda, em nome da empresa Água Branca Participações, uma lancha de R$ 900 mil.
De acordo com a PGR, como outras formas de lavar de dinheiro, Collor teria forjado empréstimos fictícios perante a TV Gazeta de Alagoas, no valor de cerca de R$ 35,6 milhões, e outro concedido à Água Branca Participações, no valor de cerca de R$ 16,5 milhões, a fim de justificar a aquisição de bens pessoais de luxo, em especial os veículos.

Thinktankers: caso de Dallagnol (o bruxo da Lava Jato) é outra “estratégia de promoção do golpe”.

Posted in BRASIL, operação lava jato, POLÍTICA, Sérgio Moro e Lula, VERGONHA DE SER BRASILEIRO by dibarbosa on 4 de junho de 2017

Somos responsáveis pelo futuro da AL. Entenda:

Todos sabemos que Deltan Dallagnol, em sua insistente convicção sem provas, tem sido notado por seu desejo inconsequente de se promover no meio elitista de nossa sociedade. No sábado último, todo o povo brasileiro acordou sem ar com o noticiário virtual destacando uma notícia assombrosa e descabida: “MPF pede prisão de Lula e multa de 87mi“.

Mais tarde, descobriu-se que o veículo precursor desta notícia – O Globo – mentira sobre o suposto pedido de prisão que não passou, na verdade, de apenas mais um desejo incomensurável dos procuradores do Ministério Público Federal, em especial o Deltan Dallagnol, de ver o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva atrás das grades para satisfazer seu público imoral e seguidores da campanha de ódio nacional promovida por esta baderna política inconsequente iniciada por Aécio Neves em 2014.

Mas nossos thinktankers – termo que faz referência àqueles que idealizam os pensamentos e os impulsionam para a opinião pública – estão trabalhando muito em seus apontamentos de novos casos em suas pautas para estudos ocorridos em território tupiniquim. Eles já farejaram, identificaram e rotularam tais práticas dallagnolenses como “estratégias elitistas de promoção do Golpe2016“. E agora, nossos pensadores manipulam um dos recipientes com a nomenclatura “Os golpes de novo tipo na América Latina e Caribe e o Caso Lula” que foi o tema principal de uma conferência internacional realizada em 02 de junho, no 6º Congresso Nacional promovido pela Fundação Perseu Abramo (FPA) e o Partido dos Trabalhadores.

Segundo os organizadores, a crise do capitalismo em 2008 impactou a América Latina produzindo golpes de Estado no Paraguai, Honduras e Brasil com processos que promovem a perseguição dos movimentos sociais e da sociedade civil e que são apoiados pela mídia, pelo Judiciário e pelas elites. Aqui, segundo os thinktankers, estes três atuam conjuntamente objetivando retirar o presidente Lula da política através da abertura de vários processos e procedimentos sem nenhuma prova apenas com o fim de tomar seu tempo com depoimentos que não vão dar em nada.

Na reunião, foram expostos exemplos midiáticos como o do Jornal Nacional que produziu 18 horas de propaganda negativa contra Lula que, por meio de inúmeras acusações falsas, cria a presunção de culpa em um escancarado plano massivo para demonizá-lo e retirá-lo das disputas políticas. Tudo sendo acatado frivolamente pelo Judiciário que abusa de sua autoridade para influenciar as opiniões. Além do golpe no Brasil, e conjuntamente, o mundo também expôs sua crise democrática com a vitória do Brexit e a eleição de Donald Trump, fatos que vieram acompanhados da emergência do neoliberalismo em uma disputa hegemônica tal que se mobiliza na tentativa de definir o futuro do país e do continente nos próximos meses.

Ainda segundo os organizadores, o Brasil enfrenta uma armadilha com o Judiciário escalando os times que participarão do processo, mas ressaltam que os movimentos populares precisam de força para reconquistar seus espaços, o que pode frear os avanços dos neoliberais em outros países, pois onde vai o Brasil, vai a América Latina.

Fonte: FPA

%d blogueiros gostam disto: