Urbs Magna

BRASIL: um país de merda

Dirigido por uma elite de merda idêntica aos deputados que tiraram Dilma, ao Aécio e sua mala de dinheiro e aos ministros equidistantes do STF 

O Brasil acabou de vez com a decisão do STF de reconduzir o criminoso Aécio Neves ao Senado. Assim como a de soltar o criminoso Não Sei o Quê Loures. Assim como a de não abrir imediatamente um processo contra o criminoso Michel Temer no momento em que apareceram as gravações dele negociando crimes com o pilantra Joesley, outro criminoso vagabundo, milionário vagabundo, exemplo mais bem acabado da elite econômica e industrial brasileira, composta por vagabundos — para encontrá-los, todos, é só ir à Fiesp e ficar olhando quem entra no prédio pela garagem.

Dilma Rousseff foi expulsa da presidência por alocar verbas federais para programas sociais, tirando dinheiro do próprio governo daqui e colocando ali para entregar a quem mais precisava. Uma manobra fiscal, cujo único beneficiário era aquele coitado que recebe Bolsa Família. A isso se deu o nome de “pedalada”. E foi o bastante para derrubá-la.

Movida pelo ódio aos pobres, a classe média brasileira atendeu de imediato ao chamado da mídia — Veja, Folha, Estadão, Globo, O Globo e seus satélites, incluindo as patéticas emissoras de rádio — e se vestiu de amarelo para ir às ruas louvar um pato inflável.

A isso chamou-se de movimento popular. “O povo resolveu tirar o PT do poder”. Não foi o povo. Foi a classe média turbinada pelos desejos e ordens daqueles que, no fim das contas, são seus porta-vozes e grandes prejudicados por governos que distribuem renda — sempre tiveram, e sempre quererão ter a maior fatia do bolo, se possível o bolo inteiro.

A classe média brasileira, composta pela pior espécie de gente que se possa imaginar, bateu panelas a cada pronunciamento de Dilma. Mandou-a tomar no cu aos gritos num estádio, vociferou palavras de ódio e misoginia. Pôde, sob o olhar deliciado de gente como ela — os donos da mídia –, finalmente expressar sem pudor seu ódio de classes que faz escorrer baba pela boca.

Fora PT!, gritavam. Luladrão!, Dilmanta!, corruPTos!, berravam, urravam, relinchavam, e depois tiravam selfies ao lado de soldados do pelotão de choque da PM. E pediam a volta dos militares. E seus semelhantes, como Lobão, Danilo Gentili, Otávio Mesquita, Roger, Regina Duarte, alguns atores, muitos colunistas e radialistas, jornalistas globais, subiam em carros de som para repetir o mantra: Fora PT. Apareceram movimentos como Revoltados On Line e MBL e coisas do tipo. Deu-se voz a esses animais de sela relinchantes.

E o Brasil mostrou sua cara verdadeira. Um país de merda dirigido por uma elite de merda que, no fundo, é idêntica aos deputados que tiraram Dilma da presidência, é idêntica ao Aécio e sua mala de dinheiro, é idêntica aos ministros do STF que negam habeas corpus a uma mulher que furtou um ovo de Páscoa para dar ao seu filho, mas fazem elogios rasgados ao senador flagrado em gravação pedindo propina, indicando o primo para pegar uma mala de dinheiro, um filho da puta sem tamanho que, no fim das contas, fica livre porque é julgado por filhos da puta iguais a ele.

E você, que cada vez que o Lula aparecia na TV, ou a Dilma, ou um petista qualquer, batia panela na varanda gourmet do seu apartamento, ou buzinava na rua, é um filho da puta igual, porque você é um igual. Não se iluda: você que bateu panela é igual, idêntico ao Aécio, você colocaria 500 paus numa mala e entraria correndo num táxi, você ligaria para um juiz para armar alguma putaria se pudesse, você mandaria matar seu primo otário se ele fosse pego, você armaria uma conversa no porão da sua casa para tramar alguma roubalheira, você já deve ter feito coisa parecida, portanto não se revolte, não fique indignado, você pensa igual, age igual, é um bosta igual.

Hoje o copo d’água transbordou. Não se sabe mais o que é preciso fazer para ser preso no Brasil. Ou para perder a vergonha e renunciar a um cargo público quando se é flagrado cometendo crimes hediondos como desviar dinheiro que poderia estar melhorando a vida de miseráveis num país miserável. Essa elite brasileira que chutou o PT do governo não tem vergonha de ser o que é. Você, paneleiro, não tem vergonha de ser esse merda que é. Você gosta de ser assim, admira quem é assim, se orgulha de ser assim.

Se você não é preto, nem pobre, nem petista, fique tranquilo. Não será processado por nada, não será preso, sempre haverá alguém para bater panela por você. São tantos os absurdos, as decisões amorais, abjetas, obscenas, que partem do Judiciário e salvam gente do Legislativo, que é quase impossível listá-los.

São esses criminosos que legislam, e que estão arrebentando com os direitos dos trabalhadores e estuprando os mais frágeis na questão da Previdência. Esses filhos da puta nem cogitam mexer nas suas aposentadorias, nos “direitos adquiridos” de magistrados e militares, querem que se foda todo mundo.

Claro que tem gente que aplaude. O projeto era tirar o PT, seguir ganhando dinheiro fácil com especulação, voltar à posição de superioridade sobre pobres diabos que trabalham de sol a sol e são escravizados por empresários milionários, sonegadores, vagabundos.

O Brasil é imoral demais, e aqueles que ainda têm algum resto de vontade de lutar por algo melhor estão cansados. O povo povo, aquele que mais sofre, que está sendo atirado de volta ao lugar onde sempre esteve, à miséria, ao descaso, ao desalento, não tem forças para brigar e já nem compreende mais o que está acontecendo.

Isso aqui virou o pior lugar do mundo para se viver.

(Flávio Gomes)

Fachin despacha denúncia de Collor

Posted in BRASIL, operação lava jato, PROTESTOS NO BRASIL, VERGONHA DE SER BRASILEIRO by dibarbosa on 3 de julho de 2017

Denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o senador e ex-presidente da República Fernando Collor de Mello (PTC-AL), na Lava Jato, foi eniada para julgamento na 2.ª Turma do STF pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF)

Collor responderá por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e peculato. Ele e os demais denunciados (oito pessoas) são acusados também do crime de organização criminosa.
Entre os anos de 2010 e 2014, mais de R$ 29 milhões em propina foram pagos ao senador via contrato de troca de bandeira de postos de combustível entre a BR Distribuidora e a Derivados do Brasil (DVBR), e também por contratos de construção de bases de distribuição de combustíveis entre a BR Distribuidora e a UTC Engenharia.
A organização criminosa ligada à BR Distribuidora atuava no desvio de recursos públicos em proveito particular, na corrupção de agentes públicos e na lavagem de dinheiro.
A denúncia foi assinada em 18 de agosto de 2015, pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e foi aditada (ampliada) em março de 2016.
Collor teria adquirido veículos de luxo para lavar o dinheiro obtido a partir dos crimes de corrupção. 
Em julho de 2015, foram apreendidos os carros na Casa da Dinda, residência de Collor em Brasília. Entre eles, estavam um Lamborghini, modelo Aventador Roadster, ano 2013/2014, no valor de R$ 3,2 milhões; uma Ferrari, modelo 458 Italia, ano 2010/2011, de R$ 1,45 milhão; um Rolls Royce no valor R$ 1,35 milhão e outros dois carros. Havia ainda, em nome da empresa Água Branca Participações, uma lancha de R$ 900 mil.
De acordo com a PGR, como outras formas de lavar de dinheiro, Collor teria forjado empréstimos fictícios perante a TV Gazeta de Alagoas, no valor de cerca de R$ 35,6 milhões, e outro concedido à Água Branca Participações, no valor de cerca de R$ 16,5 milhões, a fim de justificar a aquisição de bens pessoais de luxo, em especial os veículos.

O BRASIL como REFÉM

Posted in #FORATEMER, BRASIL, POLÍTICA, PROTESTOS NO BRASIL, PT, VERGONHA DE SER BRASILEIRO by dibarbosa on 3 de julho de 2017

Os mesmos parlamentares que votaram pelo afastamento de Dilma na Câmara, irão votar agora se autorizam ou não a abertura de processo contra Temer

Gleisi Hoffmann, Presidenta do PT

Há pouco mais de um ano, a presidenta Dilma foi afastada temporariamente do cargo e logo depois, definitivamente, pelo impeachment. Os motivos, todos sabemos muito bem, eram completamente sem fundamento. O Tribunal de Contas da União inventou a história das “pedaladas”, que associadas às denúncias de corrupção contra o PT criaram o caldo para afastar a presidenta.

A verdade é que se formou uma coalizão entre os derrotados nas eleições de 2014 e parte dos então aliados do governo. Aécio Neves e Michel Temer à frente. Na retaguarda, quase todos os setores empresariais de peso. Tudo isso com o suporte da grande mídia, que queria tirar o PT do poder sem aguardar a próxima eleição para tentar novamente.

A situação que vivemos hoje, de instabilidade política, jurídica e institucional, além da grave crise econômica, é resultado do método golpista utilizado para tirar Dilma e o PT do poder.

Michel Temer, que surfou a onda do golpe, hoje enfrenta denúncia por corrupção. É o primeiro presidente a ser denunciado no exercício do cargo. O homem que há um ano era apresentado na mídia como o pacificador que colocaria o Brasil nos trilhos mostra-se extremamente agressivo para manter-se no cargo.

Os mesmos parlamentares que votaram festivamente pelo afastamento de Dilma na Câmara dos Deputados, irão votar agora se autorizam ou não, a abertura de processo contra Temer. Será uma prova de coerência.

Acredito que Temer tem de sair do governo. Se tivesse um mínimo de dignidade renunciaria e convocaria eleições, antecipando o pleito de 2018, como sugeriu o presidente Lula. Acho pouco provável que o faça.

Aliás, vivemos uma instabilidade judicial muito grande. A constitucionalidade e legalidade da decisão que reintegrou Aécio Neves ao Senado, foram negadas a outros processados pela Lava Jato. Principalmente aqueles ligados ao Partido dos Trabalhadores.

Temer, entretanto, parece mais interessado em atacar, como fez com o Procurador-Geral da República, do que em se defender. E usar expedientes escusos para manter-se a qualquer custo no poder, mesmo com míseros 7% de aprovação e mais de 80% defendendo sua saída.

Temos ouvido falar em manter o Imposto Sindical em troca de votos de setores ligados a determinadas centrais sindicais, demissões e nomeações na máquina pública para garantir apoios e ameaças veladas de retaliação contra os que vacilarem no apoio.

Enquanto isso, as finanças do governo afundam. Depois de ter o maior déficit em 20 anos, no mês de maio, anunciaram (ou desanunciaram) que não haverá reajuste para o Bolsa-Família, embora até pouco tempo atrás garantissem que o orçamento para isso já estava assegurado. A Polícia Federal parou a emissão de passaportes por falta de orçamento. Aí o governo manda um projeto tirando recursos da Educação para resolver o problema dos passaportes. Mas não deixa de aumentar verbas para a publicidade e propaganda.

Mesmo resistindo agora, ele enfrentará pelo menos mais duas denúncias. Acho pouco provável que resista a todas! É apenas o começo. Ele acabará afastado. O problema é o mal que pode causar antes disso e, depois, o governo que se instalará no Planalto, novamente sem voto, sem legitimidade, comprometido até a medula com os interesses neoliberais.

Essa gente, que tem compromisso apenas consigo mesma, está usando a estratégia de tomar o Brasil como refém para tentar escapar e resolver seus problemas! Não podemos deixar isso acontecer!

*Artigo publicado no Blog do Esmael e no site oficial do PT

Gleisi Hoffmann é senadora e presidenta nacional do PT

Aécio retorna ao Senado impune

Posted in BRASIL, POLÍTICA by dibarbosa on 30 de junho de 2017

O Ministro do STF Marco Aurélio Mello permitiu retorno de Aécio Neves (PSDB-MG) ao Senado. 

Marco AurélioO ministro também negou pedido da PGR para prender Aécio sob os seguintes argumentos:

1. ”Respeito à Constituição’ Especificamente aos princípios de imunidade dos parlamentares e separação de poderes. Marco Aurélio Mello mencionou o artigo 53 da Carta Magna, segundo o qual “deputados e senadores são invioláveis civil e penalmente, por quaisquer de suas opiniões, palavras e votos”.
O ministro cita exemplos. De acordo com a Constituição, mesmo no caso de condenação, cabe à mesa do Senado ou da Câmara declarar a perda do mandato. Portanto, segundo o argumento de Marco Aurélio, seria um desrespeito à lei que o afastamento da Aécio fosse determinado apenas pelo Judiciário – sem haver processo contra ele.
O tucano foi denunciado por corrupção e obstrução de Justiça, mas ainda não se tornou réu.
“O afastamento precoce (…) não é compatível com os parâmetros constitucionais que a todos, indistintamente, submetem, inclusive aos integrantes do Supremo (…)”, escreveu o ministro.

2. Argumentos frágeis da PGR O ministro também questionou os argumentos da Procuradoria Geral da República que levaram o relator da Lava Jato no STF, Edson Fachin, a determinar o afastamento do senador.
Aécio foi afastado há pouco mais de um mês por decisão de Fachin, que considerou o risco de o senador interferir nas investigações.
Segundo a Procuradoria Geral da República, Aécio articulava com um grupo de senadores para aprovar projetos de lei que anistiavam o caixa dois eleitoral e endureciam a punição a juízes e procuradores por abuso de autoridade. A PGR também mencionava as conversas do senador com críticas ao ex-ministro da Justiça Osmar Serraglio, apontando suposta influência que Aécio teria na nomeação do atual titular da pasta.
“Críticas à atuação do ministro da Justiça são normais, esperadas e, até mesmo, decorrentes do exercício legítimo da função do Legislativo, não revelando perigo concreto de influência nas atividades do presidente da República ou de embaralhamento de investigações em curso”, escreveu Marco Aurélio.
O ministro acrescentou que a “mobilização” do senador para aprovar medidas na Casa é “atividade ínsita à função parlamentar, protegida pela imunidade constitucional alcançar palavras, votos e opiniões”.

3. Elogios e críticas Professores de Direito consultados consideraram a decisão de Marco Aurélio segue determinações constitucionais.
“Faz bastante sentido o que ele argumentou. O ministro quis dizer que, para o parlamentar sofrer uma punição desse tamanho, o Legislativo deve participar. Não é que (Aécio) não possa sofrer uma ação penal, mas a lei é clara: mesmo depois que se admita o processo contra ele e que o STF o condene, depende do Senado se Aécio vai perder o mandato ou não”, diz o advogado e professor de Direito Constitucional da USP Daniel Falcão.
Ele afirma que as palavras de Marco Aurélio são críticas à postura de Fachin, que mencionou a proteção das investigações para afastá-lo.
O professor de Direito da PUC Cláudio Langroiva segue na mesma linha. Para ele, o ministro do Supremo defendeu a independência dos poderes e ressaltou que as acusações contra Aécio ainda precisam ser provadas.
“Não se pode simplesmente ignorar a previsão constitucional, violar a lei achando que se estará fazendo justiça”, explica.
Langroiva ressalta que a Constituição não diz que o indivíduo não deve ser punido, mas estabelece um processo pelo qual essa punição deve ocorrer.
Apesar de aprovada pelos constitucionalistas ouvidos pela reportagem, a decisão foi muito criticada nas redes sociais e por políticos da oposição.
O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), por exemplo, publicou um vídeo em sua página no Facebook dizendo que a volta de Aécio à Casa fragiliza as investigações da Lava Jato.
“Respeito qualquer decisão judicial, entretanto não parece ter surgido qualquer fato novo que justifique o retorno do exercício do mandato do senador Aécio Neves ao Senado Federal.”

PF conclui corrupção de TEMER

Posted in #FORATEMER, BRASIL, Fora Temer, POLÍTICA, PROTESTOS NO BRASIL, VERGONHA DE SER BRASILEIRO by dibarbosa on 19 de junho de 2017

URGENTE: Polícia Federal avalia que temer cometeu crime de corrupção

 

Uma criança discursa repreendendo corruptos

Posted in GEOGRAFIA, MUNDO, POLÍTICA by dibarbosa on 19 de junho de 2017


Vídeo    –    Jacinto Angel Tun Noh acusou deputados do México

Um menino de 10 anos denuncia corrupção de políticos mexicanos  

O vídeo de uma criança repreendendo deputados do sudeste de um Estado do México e acusando-os diretamente de corruptos viralizou nas redes sociais daquele país, onde seus usuários aplaudiram a coragem de Jacinto Angel Tun Noh em denunciar um dos grandes males da atualidade.
Aconteceu no sétimo encontro do evento denominado “Parlamento Infantil de Quintana Roo“, no qual as crianças assumem o papel de deputados por um dia, ocasião em que o estudante de apenas 10 anos de idade fez um discurso convincente de cinco minutos expressando seu desejo de viver em uma nação em que seu povo tenha orgulho de dizer “Eu sou mexicano“. “Estamos chocados com a corrupção“, disse Angel Jacinto censurando os governantes pela “manutenção de privilégios políticos em um momento de miséria de grande parte da população.”

O menino foi enfático ao acrescentar que crimes parlamentares ocorridos em seu estado, conhecido por ser destino turístico internacional como Cancun e Riviera Maya, tornaram-se “insultos para aqueles que amam esta terra“. Angel arrancou aplausos do público presente quando mencionou o “roubo descarado e sem punição” do ex-governador Roberto Borge (2011-2016), que foi denunciado pelo governo do estado atual pela suposta venda irregular de terras do Estado para seus próprios parentes e colaboradores. “O que está sendo feito e por que as autoridades não o colocam atrás das grades? Têm medo ou têm propina? Qualquer outro cidadão que roubasse uma galinha para manter sua família seria condenado a dez anos de prisão“, disse o pequeno parlamentar.

A criança termina seu discurso pedindo um basta com a corrupção de políticos e envia uma mensagem a todos os cidadãos para que sejam mais “ativos para as mudanças reais que dependem de nossa iniciativa.” O vídeo recebeu dezenas de comentários sobre a coragem do menino e, em tom de brincadeira, proporam que ele fosse o próximo líder nacional: O que acontece com este país onde uma criança  expressa melhor os sentimentos do povo do que o próprio presidente!“, disse um usuário.

 

FHC chama POBRE de ‘ESSA GENTE’…

Posted in BRASIL, ECONOMIA, POLÍTICA by dibarbosa on 22 de fevereiro de 2015

… durante entrevista ao vivo na BBC de Londres

Na ocasião, Fernando Henrique Cardoso foi literalmente humilhado pelo apresentador que o acusou de fazer um governo mesquinho e inexpressivo.fhc bbc

Tudo aconteceu ao vivo, diante milhares de telespectadores do Reino Unido, tempos após FHC ter passado a faixa presidencial ao então eleito presidente LULA. 

Durante a entrevista, o ex-presidente respondia a um questionamento sobre o combate à pobreza através do Bolsa Família do governo do PT quando se referiu aos beneficiários pobres com a expressão “essa gente“. Assista no fim da página (tempo no vídeo 06’18”).

A BBC de Londres é o principal canal de TV da Inglaterra e seu programa é exibido em horário nobre nas noites de segunda a quinta-feira. A transmissão também é feita pela BBC World News e pela BBC News Channel para 144 países. E Fernando Henrique Cardoso esteve encurralado “no ar” por Stephen Sackur – um apresentador durão que não deu trégua.

Para sua sorte, a TV Globo não simpatiza com a BBC de Londres e, por este motivo, ocultou aos brasileiros o fato de que FHC herdara de Itamar Franco um PIB de 546 Bilhões de Dólares e após 8 anos de desgoverno entregou o Brasil com um PIB menor ainda – de 504 Bilhões de Dólares. Em 2013 o PIB do Brasil era de U$ 4,84 trilhões.

Sackur humilhou Fernando Henrique dizendo que ele era um frustrado por não ter conseguido mudar o Brasil. Disse que a educação deixada por FHC é um desastre e, o tempo todo, rebateu as tentavivas de defesa de FHC atacando-o ainda mais acusando-o de ter sido um privatizador que não conseguiu tirar os milhões de brasileiros da pobreza.

Inacreditavelmente, FHC tenta atribuir a diminuição das taxas de pobreza ao seu governo, que na verdade foi uma transformação ocorrida dentro da gestão Lula, o que foi citado pelo apresentador. Assistam:

 

Baía de Guanabara tem águas mais sujas da Terra

Posted in AMBIENTALISMO, BRASIL, ECONOMIA, ESPORTES, MUNDO, OPINIÃO, POLÍTICA, PROTESTOS NO BRASIL by dibarbosa on 19 de maio de 2014

Favela à Beira da Bahia de Guanabara – 1972 / Créditos: Ray Langsten – PANORAMIO

Mais uma para a série VERGONHA DE SER BRASILEIRO: Um velejador da Áustria, que veio ao Rio de Janeiro se preparar para os Jogos Olímpicos de 2016, disse que era o lugar mais sujo que já tinha treinado. Ele viu, nas águas da Baía de Guanabara, desde pneus de carro a colchões, inclusive carcaças de cães e até mesmo cadáveres humanos. E a água era tão fétida, devido ao esgoto recebido das favelas ao redor, que o desportista teve medo de colocar seus pés nela para puxar seu barco para a terra.

rio2016-pt-brA notícia foi publicada no The New York Times e retrata a indignação do mundo com a falta de infraestrutura de um país que já enfrenta problemas para a realização da Copa do Mundo e que agora começa a ser indagado acerca das Olimpíadas de 2016. Provas de barco a vela e windsurf serão realizadas na Baía de Guanabara. Representantes do Comitê Olímpico Internacional disseram que os preparativos da cidade são os piores já vistos pois o Complexo Esportivo de Deodoro, que será o segundo local mais importante das Olimpíadas Rio 2016,  sequer saiu do papel. Mais uma vez, a mídia internacional menciona a corrupção da politicada brasileira que vai seguindo na impunidade e, o que é pior, colocando todo o Brasil em uma cronologia ultrapassada e com atrasos de desenvolvimento escandalosos, uma vez que todos os esforços bem financiados para limpeza da Baía foram minados pela má gestão. Estima-se que apenas 10 por cento do lixo que cai na Baía de Guanabara seja coletado. Além disso, os próprios gestores municipais, estaduais e federais não exibem uma postura consensual e mantêm o impasse sobre quem deve pagar por determinados projetos olímpicos. A preparação para os Jogos Olímpicos de 2016 pode ser ainda mais difícil do que está sendo a Copa de 2014. Autoridades brasileiras disseram que poderiam remodelar o palco dos Jogos Pan-Americanos de 2007 a baixo custo. Mas agora o Rio planeja construir uma nova estrutura que custa 10 vezes mais do que a original. Caramba! De novo não! Nós já vimos essa novela. Somos obrigados a concordar que só mudam os personagens.

compartilhar no facebook

%d blogueiros gostam disto: