Urbs Magna

Fossa Biodigestora: solução no trato das fezes humanas

Posted in AMBIENTALISMO, BRASIL, CIÊNCIA, GEOGRAFIA, SUSTENTABILIDADE by dibarbosa on 23 de julho de 2016

A tecnologia dificulta a corrupção e o superfaturamento, pois é de domínio público e interesse social.

conheça 6 iniciativas de saneamento-fossa de bananeira

O médico-veterinário e gênio brasileiro Antonio Pereira de Novaes que morreu em 2011 inventou a Fossa Biodigestora e o Clorador Embrapa, ganhando o prêmio Banco do Brasil de Tecnologia Social em 2003.

A Fossa Séptica Biodigestora foi inspirada em biodigestores de países asiáticos: baixo custo de instalação e fácil manutenção produzindo um ótimo adubo líquido. No Município de Jaboticabal (SP) há uma fazenda onde o adubo orgânico gerado é utilizado para irrigar 6.500 pés de noz macadâmia, cujo pomar produz anualmente de 70t. de macadâmia em casca.

Já foram implantadas mais de 11 mil unidades da Fossa Séptica Biodigestora por aí.  Ela foi adotada em mais de 250 municípios brasileiros, de Norte a Sul do Brasil, gerando benefícios para 57 mil pessoas principalmente na área rural. Mas o saneamento básico apresenta impactos também nas cidades.

A Fossa Séptica Biodigestora substitui melhor as fossas negras protegendo a saúde dos moradores do campo e elimina a construção de redes de esgoto – que têm um custo astronômico – além de promover a proteção ambiental ao evitar que dejetos contaminem solo e corpos d’água. Se implantado nas cidades, os benefícios poderiam ser multiplicados em até cem vezes.

A construção desse sistema de saneamento básico poderia reduzir, anualmente, cerca de 250 mortes e 5,5 milhões de infecções causadas por doenças diarreicas. Além disso, cada R$1,00 investido na adoção dessa tecnologia poderia retornar para a economia R$4,69. E o mais incrível é que essa tecnologia criada com sustentabilidade, baixo custo, fácil aplicação e replicabilidade, possui um enorme potencial para adoção em todo o País.

Apenas 4,45% dos Municípios brasileiros adotaram tecnologias sociais. O baixo acesso aos serviços de saneamento básico na área rural é um dos principais fatores que amplificam a crise sanitária que afeta a qualidade de vida e a saúde. Tudo poderia ser resolvido muito bem com essa tecnologia de eficiência comprovada na biodigestão dos excrementos e na eliminação de agentes patogênicos.

A Embrapa orienta a instalação e disponibiliza informações de montagem em sua página na internet. A montagem de um conjunto básico da tecnologia, projetado para uma residência com cinco moradores, é feita com três caixas d´água de 1.000 litros (fibrocimento, fibra de vidro, alvenaria, ou outro material que não deforme), tubos, conexões, válvulas e registros. A tubulação do vaso sanitário é desviada para a Fossa Séptica Biodigestora. As caixas devem ficar semienterradas no solo e a quantidade de caixas deve aumentar proporcionalmente ao número de pessoas na família.

O gênio brasileiro Antonio Pereira de Novaes trabalhou durante 30 anos na Embrapa. Além de médico veterinário e pesquisador, foi também violonista, mestre de banda, compositor de dobrados, entre outras atividades sociais. Ele poderia ter recebido em vida as honras de suas invenções, mas morreu em 2011 e quem sabe se faça ainda jus à herança que deixou aos brasileiros.

Uma resposta

Subscribe to comments with RSS.

  1. AntimidiaBlog said, on 24 de julho de 2016 at 8:56 AM

    Republicou isso em REBLOGADOR.

    Curtir


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: