Urbs Magna

A respeito da Internet Das Coisas (IoT)

Posted in INTERNET, TECNOLOGIA by dibarbosa on 4 de abril de 2016

Internet das Coisas

Poucos anos se passaram desde que alguns cientistas sonharam com a possibilidade de controlar o mundo real por meio de aplicativos; algo que ficou conhecido como a Internet das Coisas (Internet of Things). Agora, a IoT avança aceleradamente e falaremos de seu passado, presente e futuro de modo que você entenda o que está acontecento no mundo virtual.

Em 2008, a revista Time mencionou a Internet das coisas como uma das melhores invenções do ano. Em 2014 a IoT já ocupava o topo das tecnologias emergentes e previa-de que suas implementações práticas atingiriam sua plenitude entre 5 e 10 anos. A feira de tecnologia CES, em Las Vegas no início de janeiro de 2016, recebeu dezenas de empresas interessadas em planos para integrar a IoT em projetos residenciais e serviços automotivos. E os avanços já começaram em uma série de setores da indústria, incluindo automação de edifícios, transporte, saúde e energia. De acordo com IOT Analytics, as quatro principais aplicações são: Smart Home, Wearables, Smart City, e Smart Grid.

E quais as perspectivas futuras em acordo com a atual dinâmica em todo o ecossistema da Internet das coisas?Serviços estão surgindo rapidamente em torno da Internet das coisas. Uma clara mudança direciona cada vez mais todas as coisas para uma conectividade única. A interoperabilidade é a palavra-chave em um ambiente onde 85% dos dispositivos ainda terão que ser projetados para conexão com os dados da Internet ou de compartilhamento, o que acarretará em outro desafio considerável: a captura, análise e aproveitamento de enormes volumes de dados gerados pela IoT.

Carros conectados à IoT estão se tornando muito comum. Haverá a possibilidade de combiná-los com serviços de segurança anti-furto, o que pode reduzir taxas de seguro além de proporcionar outros benefícios em troca de dar às seguradoras total acesso ao comportamento de condutores bem como os dados sobre como utilizam os automóveis. Além disso, outros dados operacionais podem proporcionar benefícios úteis, como lembretes sobre os serviços de manutenção, feedback sobre práticas de condução que podem melhorar a segurança e economia, diagnóstico remoto, a reconstituição de um eventual acidente, treinamento de jovens pilotos, e outros serviços similares.

Com a ajuda das tecnologias da Internet das coisas, soluções de automação de construção prática se moverão para aquém do controle das empresas de grande porte. Para citar alguns exemplos, o aquecimento, ventilação e ar condicionado poderão ser mais eficientemente monitorados através de sensores, termostatos inteligentes, sistemas de controle e componentes ligados através de um único portal de acesso, ao passo que todo o consumo de energia de um edifício poderá ser analisado e reduzido através do reconhecimento de padrões pré-analizados em acordo com suas tendências. Ainda, o gerenciamento de segurança poderá ser executado de forma eficaz através de uma combinação de monitoramento remoto em tempo real, sensores de movimento e configuração de alarme automático. Muitos destes sistemas poderão estar sob o monitoramento e controle por meio de smartwatches, smartphones e PCs convencionais.

À medida em que mais e mais dados são capturados e distribuídos através de redes pessoais e globais, as questões de segurança estão finalmente vindo à tona. Ninguém gostaria que suas informações de saúde fossem capturadas por um hacker inescrupuloso. Neste âmbito, a ênfase sobre segurança tenderá para um nível superior uma vez que estarão em jogo dados domésticos, do veículo e a localização geográfica atual. O monitoramento da segurança em casa por meio da Internet das coisas poderá compensar alguns dos riscos potenciais dessa exposição, mas ter essas informações pessoais em jogo sem proteções necessárias demonstram vulnerabilidades graves e uma oportunidade para os oportunistas.

Para que o conceito e prática da Internet das coisas se concretizem é necessário que dispositivos e serviços pioneiros entrem no mercado surgindo a necessidade de uma linguagem comum recheada de normas técnicas, além de toda uma estrutura define sua implementação.

Ao escrever em um artigo definindo a Internet das Coisas, Roberto Minerva disse: “Imaginem uma rede global que fornece eficiência, maior produtividade, previsão e inovação em nossas vidas diárias, bem como inúmeros setores da indústria! Para este fim, IEEE lançou o IEEE Internet das coisas. Uma iniciativa para fornecer uma plataforma comum para futuros desenvolvimentos.

A Intel também está ajudando a resolver esse desafio oferecendo plataforma aberta e escalável, que serve como um modelo de referência para a conexão de dispositivos e troca de dados de forma segura na nuvem. E, enquanto a Intel está trabalhando com parceiros para desenvolver uma base de hardware interoperável para a construção de infra-estrutura de Internet das coisas, a Fundação conectividade aberta (OCF) está trabalhando para consolidar os esforços da indústria em torno de uma especificação comum da interoperabilidade da Internet das coisas e estabelecer processos de certificação. 

Há muito trabalho a ser feito, mas a convergência em torno de oportunidades da IoT trouxe um grupo diversificado de indústrias em conjunto para construir soluções e engenharia dos dispositivos, software e infra-estruturas que poderiam melhorar drasticamente nossas vidas.

Notas de rodapé

2008. Melhores Invenções de 2008. Time Magazine. http://content.time.com/time/specials/packages/article/0,28804,1852747_1854195_1854158,00.html
Butler, Brandon. Gartner: Internet das Coisas atingiu pico de hype. Network World. http://www.networkworld.com/article/2464007/cloud-computing/gartner-internet-of-things-has-reached-hype-peak.html
Higginbotham, Stacey. 2016. A 6 coisas CES ensinou-nos sobre a Internet das Coisas. Fortuna. http://fortune.com/2016/01/11/ces-internet-of-things/
2014. Intel® Internet das coisas Plataforma Modelo de Referência e os produtos Resumo da solução. Intel. http://www.intel.com/content/www/us/en/internet-of-things/iot-platform-solution-brief.html
Minerva, Robert. 2015. Definindo a Internet das coisas: um trabalho em andamento. Revista ECN. http://www.ecnmag.com/blog/2015/11/defining-internet-things-work-progress

Tagged with: ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: