Urbs Magna

A extinção dos Leões

Posted in AMBIENTALISMO, MUNDO by dibarbosa on 31 de maio de 2015

Os leões africanos estão em confirmada extinção. Por este motivo, há 8 anos tentam transformar seus assassinos, os guerreiros Maasai, em seus protetores.Maasai Lion

Mas como transformar matadores de leões em seus guardiões? Entenda:
Tudo começou quando Leela Hazzah soube que os leões do Egito foram extintos. À partir daí ela iniciou uma dedicação em tempo integral à ações que buscam a preservação dos leões da África. Seu foco principal é a reeducação dos guerreiros de uma tribo que têm por tradição matar leões.141114170253-01-cnn-hero-leela-hazzah-1144-horizontal-gallery

Quando criança, Leela Hazzah passava suas noites de verão no ponto mais alto da casa de sua família no Egito. Seu pai e seu tio contavam-lhe histórias e quando iam dormir no último pavimento superior ouviam os últimos leões rugindo. Mas quando eles foram verdadeiramente extintos por lá, Hazzah ficou profundamente triste, momento à partir do qual decidiu que sabia o que iria fazer de sua vida. Ela passou a dedicar toda sua vida à conservação dos leões, o que lhe concedeu a defesa de seu mestrado em biologia da conservação, em uma pesquisa que a levou para o Quênia. Foi morar em uma casa na árvore e observou diretamente o rápido declínio dos leões africanos devido à perda de habitat e ao conflito com seus assassinos.maasai-warrior1

Hazzah, agora com 35 anos de idade, conta que há sessenta anos atrás havia provavelmente quinhentos mil leões na África e hoje são apenas trinta mil.  Agora ela está defendendo seu doutorado em estudos ambientais e pensa que pode ter encontrado uma solução para livrar os leões da extinção fazendo-os voltar crescer.  Leela fundou uma organização sem fins lucrativos e já tem uma equipe de 65 Guardiões do Leão em toda a África Oriental. O objetivo é transformar os guerreiros Maasai, que praticamente exterminaram os leões, em seus protetores. “O leão é um ícone”, disse Hazzah, que deu início ao Lion Guardians em 2007. “Se não houver mais leões na África poderemos perder muito mais.”lion guardians

capture-20150531-111420Hazzah passou um ano vivendo entre os Maasai para compreender por que eles estavam matando os leões. Descobriu que um jovem somente pode receber seu prestigiado nome de guerreiro após matar um leão, o que é uma etapa natural de sua formação. Então ela percebeu que teria um árduo trabalho: mudar a cultura dos Maasais, que também dependem de seus rebanhos bovinos para sobreviver. O gado é o núcleo de sua cultura; sua principal fonte de subsistência. Os guerreiros matam os leões  para assegurar sua atividade pecuária. 

maasaiA idéia de Hazzah para a criação do Lion Guardian veio após uma demorada tentativa de relação com a comunidade Maasai. Eles começaram a se abrir aos poucos e a contar-lhe suas histórias. Foi quando ela percebeu que havia uma relação de amor e ódio naquela matança. Os Maasai revelaram que são admiradores da beleza e força do leão, o que o transformou em um símbolo de poder. Mas tinham que matá-lo para sobreviver com seu gado. Assim, somente os guerreiros poderiam ser seus verdadeiros protetores. Hazzah teve que descobrir uma forma de ensinar-lhes a proteger os leões e ao mesmo tempo preservar seu rebanho. 

capture-20150531-110807Hoje, cada tutor do Lion Guardian ganha cerca de U$100/mês para transmitir algumas ideias que possam reduzir o conflito homem-leão nas comunidades. Se um guardião ouve falar de caçadas programadas a leões, ele intervém ajudando as pessoas a compreender a importância de mantê-los vivos, pois são ícones de um turismo regional que gera empregos. Quanto ao gado, os tutores ensinam a conduzi-lo, para que não se perca nenhuma cabeça, e a guardá-lo em currais para protegê-lo, o que tem evitado assassinatos de retaliação.

capture-20150531-111048A grande mudança cultural começa a surgir. O Maasai de hoje já pensa diferente. Tornar-se um guardião de leão está fazendo-o renascer. Os guerreiros ganham mais prestígio do que teriam em matar um leão. Especialmente porque são premiados, pela equipe Lion Guardian, com alfabetização e educação onde conhecem os dados geográficos dos leões e suas mudanças populacionais. Para Hazzah, a transformação de jovens guerreiros Maasai em seus protetores tem sido uma das partes mais gratificantes de seus esforços. Eles são capazes de arriscar suas próprias vidas para impedir outras pessoas de matar leões.

dreamstime_masai-playing-a-hornQuer participar? Confira o site www.lionguardians.org e veja como ajudar.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: