Urbs Magna

O que é Internet das Coisas ? (Internet of Things)

Posted in INTERNET, MUNDO, TECNOLOGIA, TENDÊNCIAS by dibarbosa on 21 de maio de 2014

Internet_of_ThingsO termo Internet das Coisas foi proposto pelo inglês Kevin Ashton para descrever um sistema em que a Internet pudesse ser conectada ao mundo físico através de sensores onipresentes. Ashton era um dos gestores da Procter & Gamble em 1997 quando imaginou sua cadeia de suprimentos gerenciada de uma forma inteligente. Este trabalho levou-o ao MIT – Instituto de Tecnologia de Massachusetts, onde foi co-fundador do Auto-ID Center, um consórcio de pesquisa RFID (Radio Frequency IDentification). O sistema é um método de identificação automática através de sinais de rádio que recupera e armazena dados remotamente através de dispositivos denominados etiquetas RFID.   Várias indústrias apoiaram o projeto que tinha como objetivo criar um padrão mundial para colocar RFID em todos os lugares. Uma etiqueta ou tag RFID é um transponder (abreviação de Transmitter-responder), que é um dispositivo de comunicação eletrônico complementar de automação e cujo objetivo é receber, amplificar e retransmitir um sinal em uma frequência diferente ou transmitir de uma fonte uma mensagem pré-determinada em resposta à outra pré-definida “de outra fonte”. Pode ser colocado em uma pessoa, animal, equipamento, embalagem ou produto, dentre outros. Contém chips de silício e antenas que lhe permite responder aos sinais de rádio enviados por uma base transmissora. Além das etiquetas passivas, que respondem ao sinal enviado pela base transmissora, existem ainda as etiquetas semipassivas e as ativas, dotadas de bateria, que lhes permite enviar o próprio sinal. São bem mais caras do que as etiquetas passivas. As tags ou etiquetas RFID podem ser apenas lidas ou lidas e escritas nos produtos, como uma alternativa aos códigos de barras, de modo a permitir a identificação do produto de alguma distância do scanner ou independente, fora de posicionamento. Tecnologia que viabiliza a comunicação de dados através de etiquetas com chips ou transponders que transmitem a informação a partir da passagem por um campo de indução. (ex: muito usado em pedágio “sem parar”). Assim, a Internet das Coisas se refere a objetos singularmente identificáveis e suas representações virtuais em uma Internet com estrutura semelhante. Se todos os objetos e pessoas na vida diária forem equipados com identificadores, poderiam ser gerenciados e inventariados por computadores. Na sua interpretação original, uma das primeiras consequências da aplicação da Internet das Coisas, equipando todos os objetos do mundo com dispositivos de identificação, seria melhorar a vida diária de várias maneiras positivas. Haveria a possibilidade de uma pessoa interagir com os objetos, os quais poderiam ser alterados remotamente com base nas necessidades imediatas. Essa tecnologia, por exemplo, poderia permitir maior controle na criação de animais por seus criadores. No entanto, hoje, o termo Internet of Things é utilizado para designar conectividade avançada de dispositivos, sistemas e serviços que vão além do tradicional abrangendo uma variedade de protocolos, domínios e aplicações. Previsões apontam para uma estimativa de mais de 30 bilhões de dispositivos conectados sem fio com a Internet das Coisas em 2020. 

 

Tagged with:

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: