Urbs Magna

Somos seres multidimensionais

Posted in CARLOS AMARAL, ESOTERISMO, RELIGIÃO by dibarbosa on 13 de agosto de 2013

Publicado via: Carlos Amaral

gd_multidimension_01_small

Segundo a física quântica, todas as nossas possibilidades estão acontecendo simultaneamente. Porém, o modo como observamos o mundo é que o torna a nossa realidade. Se, porventura, abrangermos apenas uma possibilidade, por certo a vivenciaremos como realidade única na nossa vida. Realmente as nossas “dependências emocionais” não permitem-nos expandir novas e diferentes experiências contidas num universo de infinitas possibilidades. Muitas vezes, mesmo que tenhamos alguma consciência dessas vinculações emocionais, e crenças enraizadas, ainda assim, encontramos sérias dificuldades em transformá-las, pelo que ficamos impossibilitados de criar algo novo nas nossas vidas. Por isso, é urgente e imprescindível, desenvolvermos a consciência e a vontade para querermos transformar-nos.

Sabemos muito bem que a bioquímica do nosso corpo está ligada ao prazer, a alegria, e à dor, e isso por causa dos nossos padrões e percepções, muitas vezes por causa dos nossos atávicos apegos e obstinação, que permite-nos transitar apenas pelo caminho limitado de “mão única” à qual estamos acostumados e afeiçoados. São tantas as vezes que não conseguimos visualizar a extensão dos caminhos possíveis, que seriam capazes de dar-nos novas alegrias, além das que já distinguimos. Efectivamente – somos seres multidimensionais, mas estamos condicionados aos vícios e aos modelos emocionais que repetem-se ao longo do tempo, pelo que sabemos que precisamos sair da limitação de uma mente recursiva e condicionada a tanta circunscrição, pois a mente não é o mestre. Em abono da verdade, ela é apenas uma serva. Nós somos o nosso mestre, nós elaboramos, desenhamos e imprimimos o que desejamos em nossa mente, ela apenas executa as nossas resoluções e escolhas.

É fundamental ajuizar, que a energia do hábito das nossas mentes, está tão arraigada em nosso dia a dia que, nem sequer mudamos o trajecto para ir ao supermercado, ao banco ou a qualquer outro caminho que estejamos habituados a fazer. Nós acostumamo-nos até com a dor emocional, e quando a dor vai embora, quando ela diz-nos adeus, sentimos muitas vezes falta dela e perguntamo-nos: onde está aquela dor que estava aqui comigo? E perante isto, será apenas mania de sofrer? Apego ao sofrimento? Ou apenas mais um aprendizado da prática pela qual passamos, e que, cumpriu, a sua finalidade?

A energia quântica é uma força criativa que faz parte da estrutura multidimensional de cada partícula que existe na criação. Essa energia interage no campo quântico, onde todos os elementos criados relacionam-se e comunicam entre si formatando as diferentes realidades e circunstâncias da vida.

Esse mesmo processo repete-se no ser humano, pois somos resultado dessa interação multidimensional atómica. Porém, a maior parte dos indivíduos encontra-se atrelados ao seu próprio campo quântico e proposta existencial, aonde estão contidas as diferentes partículas e vibrações que determinam a sua estructura multidimensional.
Realmente funcionamos como geradores ininterruptos de energia, pois estamos formatados por condutores energéticos titulados de átomos. Essa energia interage diretamente com o nosso entorno e, também, com o nosso campo magnético.

O cérebro gera a cada segundo padrões eléctricos como consequência do processo de oxi-redução provocado pelo oxigênio que respiramos e metabolizamos na nossa corrente sanguínea. Essas ondas eletromagnéticas são medidas em hertz e, projetam-se para o nosso campo áurico e magnético, o que pode ser impecavelmente comprovado pela foto Kirlian.

Assim, podemos definir os pensamentos como um conglomerado de impulsos eléctricos que possuem forma, sentido e intensidade. Sendo que, a sua intensidade, e forma, serão proporcionais à força da mente, intenção e vontade da fonte emissora. As formas-pensamento criadas por nós pelo efeito de ressonância propagam-se para os nossos corpos e para o nosso meio-ambiente. E isso para lembrar, que somos formatados por átomos, sendo, os mesmos, condutores de energia.

Assim sendo, somos realmente os responsáveis pelo nosso padrão energético e por tudo o que atraímos para as nossas vidas, tendo em vista que cada pensamento gera um impulso vibracional e energético que possui um valor luminoso de acordo com a intensidade e intenção, ficando registado no nosso campo áurico. E, de acordo com a carga energética contida nessas formas, podem elas reajustar ou deslocar os electrons das suas órbitas, provocando sérias mudanças na estrutura quântica dos nossos corpos. Por esse motivo, a propagação da luz, o poder da cura e a nossa espiritualidade e consciência, são proporcionais ao padrão vibracional emitido pelos nossos pensamentos e sentimentos.
Em suma, a partir da compreensão destes aspectos poderemos entender com maior profundidade a equação chamada “Causa e Efeito” que rege o nosso universo local e a matriz da nossa encarnação.

Aqui fica, pois, mais uma dica!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: